domingo, 9 de outubro de 2011

Sentir dormindo, acordar sorrindo.

O tic-tac incansável do relógio e os meus pensamentos voam outra vez...

Enquanto dorme, o outro sonha acordado. Enquanto dorme, o outro aproveita a noite. Enquanto dorme, alguém sente sua falta. Enquanto dorme, ele olha a Lua.
Sentir o amor e não poder amar da forma mais piegas e verdadeira possível, definitivamente, é solitário demais. E te sinto, sinto, sinto e muito, não sei como, mas eu te sinto.
Enquanto houver a espera, é preciso ir vivendo. Não podemos nos perder da vida, o que nos mantém vivos é essa força de continuar apesar dos pesares. Amar sem enlouquecer?
Essa loucura à toa do amor, o ciúmes do vento que pode alcançar e tocar quem se ama, a vontade imensa de soltar a mão da vida e dar a mão somente ao amor. Amar até enlouquecer!
Diga-me a graça de fazer meus dias perderem a graça se não houver você? Do outro lado, e mesmo assim, perto. Uma vontade enorme de você, de te ver, de ter.
Mas eu te sinto, sinto e não é pouco, sinto e acordo sorrindo... Sem explicação!
O sonho cotidiano não vai acabar, independentemente do que aconteça entre nós. Amor pra recomeçar é o que não vai faltar.


Seja sempre perto, seja sempre longe...
Amor sempre vai ser.

3 comentários:

  1. Nossa, a maneira que você enfatizou o fato do sentimento foi muito legal, parabéns e continue assim :D
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. sei bem como é sentir do modo que vc cita em cima! AMEI a foto aki de baixo, das estrelas e tal! sou louca pelo céu e pretendo fazer faculdade de astronomia!
    to te seguindo ok.
    http://aquelejeitoc.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Quer achar algo específico na cidade? Quer divulgar seu serviço GRATUITAMENTE no maior portal de anúncio da cidade? Acesse:

    http://www.achadoseservicos.com.br

    ResponderExcluir